Meet the artist: Interview with brazilian artist Eliane Arthman

Eliane Arthman is a talented Brazilian artist, born in Rio de Janeiro. She is a multi-talented artist, singer, songwriter and writer. She started composing music at the age of 12, and since then she has been performing in many music festival and events. Elaine composes different genres, such as samba, pop music and rock. In an interview for NY Elite Eliane talks about her artistic passions and upcoming projects. 

NY Elite: Tell us a little about yourself as an artist.

Eliane Arthman: Eu sou Eliane Arthman, artista Brasileira, natural do Rio de Janeiro,  música, compositora, cantora, artista plástica e, também, autora de um Oráculo chamado  ‘O Baralho da Maria Padilha by Eliane Arthman, o qual eu vendo em todo o mundo, principalmente na Europa.

Minha avó paterna me ensinou a arte da Cartomancia aos onze anos de idade, além de me estimular no aprendizado do violão.

Comecei a compor músicas aos doze anos de idade e aos quatorze anos participei do meu primeiro Festival de música, tocando e cantando. Componho músicas de todos os gêneros, como samba, xote, música pop e rock.

No momento atual, tenho apreciado o trabalho artístico de vários pintores, de diferentes lugares do mundo e tenho me encantado com seus traços, cores e criatividade ao expressar o talento que possuem.

Posso ser encontrada no Facebook e no Instagram com o nome de Eliane Arthman e-mail arthmann@globo.com ou arthman@gmail.com.

 

11693843_10206879525015512_8142821102411421952_n

NY Elite: How did you get started and how would you describe your music? 

Eliane Arthman: Eu nunca pensei ou desejei ser artista. Tudo aconteceu, porque tinha de acontecer. Desde muito jovem aprendi que o mundo de Deus é um mundo mental e que as coisas antes de existirem no mundo físico, já existiam na Mente de Deus, pois uma das Leis de Deus que regem o Universo chama-se a Lei do Acaso.

E foi por acaso que fui contratada, aos vinte e um anos, pela gravadora Polygran. PolyGram foi uma das maiores gravadoras da indústria fonográfica do mundo. Foi fundada em 1972 a partir de um empreendimento conjunto que envolvia o selo Philips Records, pertencente à empresa neerlandesa de eletrônicos Philips.

Apesar de o compacto duplo que gravei não ter dado certo, estive em contato com os grandes artista da música popular brasileira, já que fui contratada com o apoio de Roberto Menescal, que foi um dos criadores da Bossa Nova. Ao ouvir a música de minha autoria, chamada ‘Orgia’, Roberto Menescal se surpreendeu com a letra e com a música e, balançando a cabeça, me falou que não entendia como uma adolescente de dezessete anos (idade com a qual compus a tal canção) conseguia ter maturidade bastante para escrever uma letra tão intensa, expressando algo que, notava-se, eu nunca havia vivenciado!

NY Elite: What does art mean to you?

Eliane Arthman: Depois de algum tempo na Polygran, resolvi tomar outro rumo, voltando a trabalhar como relações públicas do Itaucred, que era a financeira do Banco Itaú.

Mas, mesmo como Relações Públicas, eu trabalhava com meu violão ao lado, tocando, cantando e fazendo os clientes cantarem comigo!

As minhas composições são ‘sinceras’, como muitas pessoas dizem, pois falam de fatos do cotidiano, falam de céu azul, de mar sem fim, de amor, fé e de esperança!

Eu não consegui me afastar da música, pois as pessoas querem me ouvir cantar e tocar.

Me acompanho ao piano e depois que aprendi a tocar piano, passei a compor nele várias músicas.

A primeira delas, compostas ao piano, foi a canção intitulada ‘As Velas e os Ventos’.

NY Elite: What projects are you currently working on?

Eliane Arthman: No momento atual, tenho ensaiado em estúdio, pois pretendo fazer um show em breve e, também, tenho tentado me concentrar para escrever um livro falando de minhas experiências extra-sensoriais.

Para mim, a arte é um dom divino, que eu julgo jamais ter merecido receber! A arte é algo que transcende ao nosso querer, pois todas as musicas que compus, brotaram de uma inspiração expontânea, completamente alheia a minha vontade. Muitas letras me espantam e surpreendem… Dentre elas, cito a canção ‘Naipe de Copas’, que tem detalhes muito interessantes na conclusão da letra que, para mim, foram completamente inesperados!

 

NY Elite: Where was your last performance?

Eliane Arthman: Minha última apresentação foi no Centro Cultural Suassuna, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, onde fiz um show com uma hora e meia de duração.

Tenho muita vontade de ouvir Ivete Sangalo cantar algumas de minhas músicas, que compus pensando em seu talento e, também, em fazer um show com uma produção bem planejada, onde eu pudesse cantar minhas canções e declamar alguns poemas de Fernando Pessoa e de Manuel Alegre, que são poetas Portugueses que eu aprecio muito.

Ao compor, faço primeiramente a melodia para depois compor uma letra que se encaixe perfeitamente em seus acordes. Não consigo musicar versos já feitos.

NY Elite: What hidden talents do you have? 

Eliane Arthman: Eu descobri um talento oculto, quando recebi de presente uma tela de pintura. Nela, estava contida uma ‘Consciência’, que foi criada junto com o quadro. Dias após tê-lo pendurado numa parede, ouvi claramente a voz que vinha do quadro. Essa ‘Consciência’ havia brotado da mente de Deus e ali estava para me inspirar. Ela me dizia que todas as ideias e criações brotam da mente do Divino Espírito Santo. Fiquei surpresa com o fato. Nunca supus que isso acontecesse! Essa ‘Consciência’ mostrava-se em minha tela mental saindo diretamente das mãos do Criador! Ohh! Essa ‘Consciência’ dizia ser a sabedoria. Ela era a manifestação da inteligência de Deus. Jesus era o Verbo Divino, que se fez homem e habitou entre nós, diante do qual todos no céu, na Terra e no inferno se curvam. Jesus é pura luz e amor. A Ele pertencem todos os Evangelhos e toda Palavra. Ele é o Amor que envolve todo o Universo . Essa ‘Consciência’ que falava comigo dizia ser aquela que materializava a obra de Jesus e me dizia, também, que o que nasce e morre era apenas o corpo! A mente e o pensamentos são imortais!

Passei alguns dias tentando esquecer o fato, que achava ser coisa da minha cabeça, até ver uns móveis em miniatura numa vitrine. Eu os comprei e compus o meu primeiro quadro em miniatura. Nunca mais deixei de compor quadros até que comecei a usar as conchas e corais marinhos colados com areia, em telas que se usa em quadros de pintura.

Eu nunca me imaginei fazendo cenários em miniatura ou compondo quadros com conchas e corais! Isso foi por vontade de Deus e não por meu merecimento ou minha vontade.

NY Elite: Who Are Your Musical Influences?

Eliane Arthman: Quanto às artistas que gosto, adoro Sarah Vaughan, Diana Warwick, Diana Krall, Whitney Houston, etc…

NY Elite: What can we expect from you in 2017?

Eliane Arthman: Meus projetos para esse ano são o de aprender a tocar cavaquinho e de fazer vários shows!

May 1 2017 NY Elite Magazine Cover

Advertisements

2 thoughts on “Meet the artist: Interview with brazilian artist Eliane Arthman

  1. Pingback: May 1, 2017 Cover – NY Elite Magazine | NY Elite Magazine

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s